NEWSLETTER CARREIRA EM DEBATE – OUTUBRO 2016


Com 25 milhões de usuários ativos, o Brasil é o 3º país com maior presença no LinkedIn, atrás apenas dos Estados Unidos (128 milhões) e da Índia (35 milhões). E a relevância da rede social profissional cresce cada vez mais. Utilizado como um currículo online no seu início, em 2003, a rede se revelou muito mais do que isso, sendo extremamente estratégica para a transição de carreira dos profissionais.

Convidamos a especialista e Coach em LinkedIn Luciane Borges, que ajuda pessoas e organizações a utilizarem a plataforma de modo estratégico para construção e manutenção da reputação digital para compartilhar dicas sobre as funcionalidades da ferramenta para a transição de carreira dos profissionais. Cuidados essenciais, a importância do LinkedIn para a transição profissional e dicas para turbinar o perfil estão entre os temas abordados pela especialista:

Qual é a importância hoje do LinkedIn na transição de carreira dos profissionais?

A maior rede profissional do mundo, com mais de 25 milhões de usuários somente no Brasil, é fundamental para construção e consolidação de carreira ao longo do tempo.
Muitas vezes, enquanto trabalhando, o profissional não tem tempo para dedicar ao seu perfil no LinkedIn, mas quando encontra-se em transição de carreira precisa da rede para encontrar, ser encontrado, ampliar o networking, aprender e gerar oportunidades.

Quais os principais cuidados que as pessoas devem ter ao elaborar seus perfis nessa rede?

Em primeiro lugar, entender o perfil no LinkedIn como algo a mais do que um CV online. Hoje, o potencial da ferramenta é extraordinário, no sentido de contar a trajetória de carreira como se fosse em um blog pessoal. Muito mais dinâmico, flexível e como atualizações constantes. O segundo ponto é referente às conexões. Muita gente tem receio de ampliar a sua rede para além de conhecidos, o que pesa para resultados menos assertivos. Por último, não usar a rede diariamente.

6 dicas para turbinar o seu perfil no LinkedIn

Por que muitos profissionais se queixam que se candidatam a várias posições, mas não têm retorno?

Acredito que não haja uma única resposta para esta questão, pois as razões são diversas, desde perfil para a vaga, quantidade de competidores ou até mesmo empatia. Do ponto de vista da plataforma, sinto que os profissionais perdem a chance de “vender” seus talentos, habilidades, experiência e diferencias de maneira criativa e, o mais importante, diferente do CV.

Quais as principais dicas para otimizar o mecanismo de busca?

O algoritmo de busca age buscando palavras-chaves nos campos título, resumo, descrição das atividades e habilidades & competências. Outro ponto fundamental é a foto. Perfil com foto tem 14 vezes mais chances de ser localizado. O número de conexões de 1º grau também influencia no resultado.

Como fazer da ferramenta mais do que um currículo online?

Desenvolvi uma metodologia chamada LinkedIn 3.0, a qual aborda os três pilares essenciais para obter resultados significativos. 1) ter um perfil Campeão; 2) ampliar e nutrir a rede de conexões; 3) atuar estrategicamente e de acordo com os objetivos profissionais e mercado de atuação.

permalink | enviar por email
Atendimento via WhatsApp
Solicite mais informações

    Seu nome (obrigatório)

    Seu e-mail (obrigatório)

    Seu telefone (obrigatório)

    Unidade Produtive de preferência (obrigatório)

    Assunto (obrigatório)

    Empresa (obrigatório)

    Possui curso superior?

    Cargo / Posição

    Área de atuação

    Objetivo

    Último cargo ocupado

    Linkedin

    Anexar Currículo

    Sua mensagem (obrigatório)

    close
    Contact us